Terça, 06 de Dezembro de 2022
22°

Chuva fraca

Osasco - SP

Saúde RISUG neles!

Injeção anticoncepcional para homens está prevista para 2023

Segundo estudo, a Injeção anticoncepcional masculina, que deve ser disponibilizada em 2023, poderá ser revertida com mais facilidade do que a vasectomia.

01/10/2022 às 17h45 Atualizada em 01/10/2022 às 17h57
Por: Cristian Carlos Fonte: Uol/ Notícias da Baixada
Compartilhe:
Injeção anticoncepcional para homens está prevista para 2023

Uma equipe de pesquisadores do Instituto Indiano de Tecnologia afirmou que a primeira injeção anticoncepcional masculina poderá ser disponibilizada ao mundo em até um ano. O método contraceptivo para homens também tem o intuito de bloquear a transmissão de HIV.

Batizada de "Risug", sigla em inglês para Inibição Reversível do Esperma Sob Controle, consiste na aplicação de um gel na região dos ductos deferentes, área do sistema reprodutor masculino responsável por levar os espermatozoides até o líquido seminal antes da ejaculação. A substância "quebra" a cauda dos espermatozoides, tornando-os incapazes de fertilizar os óvulos.

Segundo os responsáveis pela criação, o método pode ser revertido com mais facilidade do que a vasectomia, já que é necessária apenas a aplicação de uma mistura de bicarbonato de sódio com água para anular o efeito do gel.

Idealizado pelo engenheiro biomédico indiano Sujoy Guha, os estudos foram iniciados na década de 1970, mas só agora os testes foram concluídos com sucesso. Com mais de 30 anos de pesquisa, o biomédico esteve perto de lançar o Risug em 2002. Entretanto, foram encontrados rastros de albumina na urina dos voluntários, o que na época foi classificado como tóxico. O professor somente retornou às pesquisas cinco anos depois. Agora, a previsão é que o procedimento contraceptivo chegue ao mercado em 2023.

"A previsão científica é de que uma pílula anticoncepcional masculina leve entre 30 e 50 anos para se tornar disponível. O Risug, porém, é o contraceptivo masculino mais próximo de chegar ao mercado", afirmou a médica Amanda Wilson, especialista em saúde pública pela Universidade de Montfort, em entrevista publicada pelo The Telegraph.

Amanda coordena uma pesquisa que tenta projetar a adesão dos homens à injeção quando ela for disponibilizada ao público. A inovação poderá ajudar mulheres com problemas hormonais e que não podem tomar a pílula. Entretanto, a pesquisadora afirma que, diante das pesquisas preliminares, os homens se mostram relutantes em aderir ao produto, preferindo fazer vasectomias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Cristian Carlos
Cristian Carlos
Sobre Cristian Carlos é graduando em Jornalismo, pela Universidade Cruzeiro do Sul, e graduando em Tecnologia em Filmmaker, pelo Centro Universitário Joaquim Nabuco. Ambos em fase de finalização. É Mineiro, do Sul de Minas Gerais, onde teve sua primeira experiência jornalística no Jornal O Encontro, na cidade de Cambuquira. Entretanto, desde 1994, reside no estado do Rio de Janeiro.
Osasco - SP Atualizado às 20h08 - Fonte: ClimaTempo
22°
Chuva fraca

Mín. 21° Máx. 27°

Qua 28°C 20°C
Qui 30°C 19°C
Sex 32°C 19°C
Sáb 34°C 18°C
Dom 28°C 18°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete