Domingo, 14 de Agosto de 2022
14°

Alguma nebulosidade

Osasco - SP

Geral Pará

Governo entrega Cadastros Ambientais Rurais para produtores de São Domingos do Capim 

A entrega é uma ação do Programa Regulariza Pará, componente do eixo Ordenamento Territorial, Fundiário e Ambiental do Plano Estadual Amazônia Agora

24/06/2022 às 23h50
Por: Redação Osasco Fonte: Secom Pará
Compartilhe:

"É isso que a gente estava aguardando para poder movimentar um financiamento, para expandir a produção da gente. Agora vamos ter condição de ter uma máquina para ajudar na colheita, na limpeza da área. Com certeza vai nos trazer melhoras", comemora Pantaleão Moreira Monteiro Filho, o seu "Panta", como é conhecido na comunidade de São Benedito de Juriária.

Ele era um dos produtores rurais da agricultura familiar no ato de entrega do Cadastro Ambiental Rural realizado pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), no município de São Domingos do Capim, no nordeste paraense, nesta sexta-feira (24).

Foram entregues 51 Cadastros Ambientais Rurais (CARs) validados a produtores rurais de São Domingos do Capim. Os cadastros correspondem a uma área de 1.651,9244 hectares validados.

Seu "Panta" é plantador de dendê, mandioca, banana, açaí, cria porco e galinha e estava esperando pela validação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) de sua propriedade para ter acesso aos benefícios que o documento garante aos produtores rurais, como regularização ambiental, acesso a crédito bancário, fomento agrícola e a projetos do governo do Estado. "Hoje, a gente vende o dendê para uma empresa, e a banana, a mandioca, o açaí, a gente vende aqui e acolá e o resto é pro consumo. Agora a gente vai poder melhorar nossa produção", afirma o produtor.

O chefe do poder executivo, Helder Barbalho, ressaltou que a infraestrutura urbana que a cidade receberá contribuirá para a produção que é feita no município. “O Cadastro Ambiental Rural fortalece a produção e com a infraestrutura que a cidade receberá, a população poderá produzir e escoar a produção de forma mais eficiente”, disse. 

Agricultor há 20 anos, José Nazareno Almeida Lopes, reside na comunidade do Catita, tem planos para ampliar sua produção com os benefícios que vai ter acesso com o CAR. "Vim receber o cadastro e quero usar este documento para fazer um financiamento no banco para comprar um trator pra ajudar na minha cultura de dendê, mandioca. Porque hoje, a gente ainda trabalha com animal. Para a colheita do dendê, a gente trabalha com trator, mas a gente tem que pagar frete e, tendo o trator, com certeza vai melhorar mais. O CAR vai trazer muitos benefícios, vai ser muito importante, até para a ampliação do nosso projeto na Conaf (Confederação Nacional da Agricultura Familiar do Brasil)", afirmou.

A entrega do CAR garante a realização de um antigo sonho destes produtores rurais. Paulo Elson, prefeito de São Domingos do Capim, comemora as conquistas entregues. “Hoje o povo se sente acolhido, se sente agraciado e visto pelo poder público. Acho que isso é o mais importante”, finalizou. 

Os cadastros foram entregues a agricultores familiares proprietários ou com posse de terras. A entrega é uma ação do Programa Regulariza Pará, componente do eixo Ordenamento Territorial, Fundiário e Ambiental do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), a macroestratégia ambiental do Estado. O CAR é a primeira etapa da regularização ambiental, obrigatória para todos proprietários e posseiros rurais. Uma vez inscrito o CAR do imóvel rural, cabe ao órgão ambiental analisá-lo com o objetivo de verificar as informações ambientais do imóvel de acordo com as normas e parâmetros estabelecidos pelo Código Florestal.

“O CAR, por ser indutor de outras políticas socioambientais, é importante para várias situações da vida das pessoas. Tanto em uma situação de aposentadoria rural, como para a obtenção de crédito rural em uma instituição bancária para financiar a produção comunitária, assim como para adesão ao programa de aquisição de alimentos que possibilita a destinação de produtos da agricultura tradicional, também poderá ser exigido o CAR”, finalizou o secretário adjunto de gestão e regularidade ambiental, Rodolpho Zahluth Bastos.

Por Aline Saavedra (SEMAS)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.